Silêncio 2

No silêncio,

Eu berro o grito dos vencidos.

No silêncio,

Insisto o protesto destemido.

No silêncio,

Manifesto das entranhas à exaustão, as agruras destes tempos.

No silêncio,

Sinto o lamento ferrenho das múltiplas vozes que ecoam na memória.

Neste meu silêncio, expresso o que as palavras já não conseguem exprimir.

O silêncio pode ser capaz de trazer todas as palavras.

Aquelas que não foram ditas.

O silêncio é a casa do grito.

10/02/17.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s